.


STEVE JOBS: CONHEÇA A HISTÓRIA DO HOMEM QUE MUDOU O MUNDO DA TECNOLOGIA

10/10/2011 12:22

 


O falecimento de Steve Jobs fecha um dos capítulos mais interessantes da história da tecnologia. Um capítulo que teve como últimos destaques o lançamento do iPad 2 e do iPhone 4S – que ainda contou com a participação de Jobs em seu desenvolvimento. Mas, essa é uma história que começou muito tempo atrás e que foi marcada por altos e baixos, idas e vindas.

Steve Jobs foi adotado assim que nasceu. Seu pai biológico é de origem Síria, sua mãe é americana. Mas, ele foi criado pelo casal Paul e Clara Jobs. Ainda jovem, Steve Jobs demonstrou interesse por tecnologia. Seu primeiro emprego foi na HP – mais um estágio que um emprego de verdade. Logo em seguida, ele trabalhou para a Atari, que ganhou o mundo com um dos primeiros consoles de games de grande sucesso. Mas, a vocação de Steve Jobs não estava em áreas técnicas.
Na efervescência hippie da Califórnia, Jobs entrou de cabeça na chamada contracultura. Chegou a viajar para a Índia e adotar um dieta em que só comia maçãs. Mais nada. Alguém havia dito que com essa dieta, ele não precisaria tomar banho e talvez daí venha o nome da empresa que surgiria mais tarde. Outra possibilidade para o nome tem a ver com os Beatles. Jobs é fã do grupo e como o selo que eles criaram também se chamava Apple...
A Apple foi fundada por Jobs, Steve Wosniak e Ronald Wayne. Desde o início, a empresa levou a marca de Jobs, criando produtos arrojados como o Apple II, primeiro computador pessoal da história. Mais tarde, viriam outras revoluções como a criação dos Macs, em 1984. Eles foram os primeiros micros a oferecer uma interface gráfica aos usuários. Porém, pouco depois da criação dos Macs, já em 1985, Steve Jobs saiu da Apple, depois de se desentender com o presidente da empresa na época. Saiu e criou uma outra empresa de computadores, chamada NEXT. No ano seguinte, em 1986, Steve Jobs comprou a divisão de animação da produtora de George Lucas, o criador de "Guerra nas Estrelas". Sob o comando de Jobs, a produtora recebeu outro nome: Pixar. E ganhou fama internacional a partir do Blockbuster "Toy Story". A Pixar fez tanto sucesso que acabou sendo comprada pela Disney, operação que transformou Steve Jobs no maior acionista individual dos estúdios Disney.
Em 1996, Steve Jobs foi chamado de volta à Apple. Na época, a empresa estava à beira da falência. Jobs levou para a empresa boa parte da tecnologia que havia desenvolvido na NEXT. Essa tecnologia é a base, por exemplo, do MAC OS X, o sistema operacional que controla os MACs até hoje. Para evitar a bancarrota, Jobs chegou a fazer um acordo com Bill Gates, e a Microsoft chegou a injetar dinheiro na Apple, além de permitir que os MACs rodassem os programas do pacote Office como o Word. Foi o que bastou.

Depois desse período, foi um sucesso atrás do outro. Começando pelo iPod, depois o iPhone e, mais recentemente, o iPad. Produtos que levaram a Apple a se transformar na maior empresa de tecnologia do planeta e a maior em valor de mercado entre todas as empresas.
Seria uma história apenas de vitórias, não fosse o drama de um câncer no pâncreas, diagnosticado em 2003. A evolução da doença levou Steve Jobs a um transplante de fígado em 2009. Apesar da boa recuperação, em janeiro desse ano ele teve de se afastar novamente por licença médica. Tim Cook, um engenheiro de 50 anos, assumiu o posto como novo presidente da Apple. O iPhone 4S, lançado um dia antes da morte de Steve Jobs, ainda traz sua marca. Entre os recursos do novo telefone, o que mais chamou a atenção foi o assistente pessoal Siri. E foi Steve Jobs quem decidiu pela compra da empresa que desenvolveu a tecnologia, um ano e meio atrás.

A morte de Jobs representa mais que uma transição: é o fim de um capítulo da história da tecnologia. Um capítulo marcado pela genialidade e ousadia que ajudaram o mundo todo a mergulhar na era digital.

—————

Voltar